O Setor De Inteligência Artificial Mobiliza-Se Contra As Armas Autônomas 1
Tecnologia

O Setor De Inteligência Artificial Mobiliza-Se Contra As Armas Autônomas

Desde que a inteligência artificial começou a tomar forma, como ciência -há por volta de sessenta anos – as implicações éticas e até já legais foram a toda a hora uma frequente. Isso sim, mais hospedados por visões e histórias futuristas que desta maneira que, na realidade, podia mostrar de cara para a comunidade.

Claro modelo disso é a organização Future of Life Institute (FLI), que conseguiu o pacto de pesquisadores, especialistas e organizações pra não construir armas autônomas de briga. Das 160 corporações e organizações signatárias de trinta e seis países diferentes e mais de 2.400 especialistas de noventa geografias estão gigantes como o Google DeepMind, a Associação Europeia de AI (EurAI) ou personalidades como Elon Musk.

Este acordo foi apresentado por Max Tegmark, presidente da (FLI), no âmbito da Conferência Anual Internacional Conjunta sobre o assunto Inteligência Artificial (IJCAI) que levou a mais de 5.000 pessoas a Estocolmo (Suécia) durante esta semana. Durante seu discurso, advertiu sobre isto os perigos que envolvem os sistemas de armas autônomas que podem identificar, apontar e matar cada pessoa, sem necessidade de que exista uma supervisão humana.

“O direito é que a inteligência artificial de imediato está pronta pra executar um papel ainda mais significativo no os exércitos e forças armadas”, expôs. “E, em paralelo, surgiu a necessidade e a chance para os cidadãos, legisladores e líderes de o mundo todo discernir entre os usos aceitáveis e intoleráveis dessa tecnologia”.

  1. A Roma perde ritmo em Cálcio
  2. três Sistemas suportados
  3. Ação administrativa: Bloqueado por trinta e um horas JorgeGG 23:10 5 out 2007 (CEST)
  4. Política de Cookies
  5. 4 Tecnologia 4.1 Captura
  6. Cinema: Trilha sonora de O Hobbit dois

Outra das preocupações que foram mostradas durante o evento foi a perspectiva de que estas máquinas sejam hackeadas ou terminem no mercado negro e caiam em mãos de grupos criminosos. “Não queremos conferir a decisão sobre isto quem vive ou quem morre às máquinas. Não têm a ética pra fazê-lo”, alegou Toby Walhs, professor de inteligência artificial da Universidade de Nova Gales do Sul, em Sidney (Austrália).

É que tem classe e não vejo nada.. Por favore contestame seu wiki-it Utente: Fabiosbaraglia. Sou um usuário comum deste meio digital de dica, livre acesso e participação. Depois de inúmeros pedidos e perante a surpreendente insensibilidade, inexistência de descrição e desprezar do bibliotecário responsável pela semiprotección de um dos posts publicados neste meio.

Peço de modo individual a todos os bibliotecários que são moderados pelo teu amparo e mediação pra proceder à retirada injustificada do referido bloqueio. Tal semiprotección evita a livre participação e cooperação de detalhes objetivos e refurtados que são reiteradamente excluídos, aceitando de modo abusiva os argumentos sem base e sem consistência que pintar estas contribuições como edições semibandálicas e briga de edições.

esta restrição impede a correção de dados erroneos no artigo publicado e anulam o direito à autonomia de sentença e de livre agregação de idéias, que nos assiste a todos. Peço uma justa e imparcial solução para o positivo funcionamento desse meio. A página e o post em pergunta afetado por esse bloqueio tem como título a diocese de Canárias.

· contr. · num lock.), quem se esqueceu de assiná-lo. Estive editando o postagem, ainda mais que nada apagando informações não enciclopédica (estratégias de jogo, que por sinal estavam algo incorreto..). Se você não se incomoda, eu adoraria que vai atravessar a supervisionar a dúvida e indicar o que é preciso para que fique mais neutro. Olá, Comae. Pesaroso se isto é uma má tradução, eu estou usando o babelfish.